sábado, 22 de janeiro de 2011

Dear John

Lentamente, ergo minha cabeça e olho para a lua. Lua cheia. Todas as memórias vêm à tona, os dias que nunca esquecerei ao lado do homem que também será inesquecível. Lembro de nosso primeiro encontro, lembro de todos os encontros, lembro de nossa primeira vez, lembro de cada risada, de cada beijo, de cada briga, de cada lágrima... Lembro de tudo. Lembro, também, de cada carta. Lembro de perceber que ele evitava escrever sobre os confrontos no exército. Sabia que ele não estava feliz. Lembro, também, daquela promessa, aquela promessa que ele me fez antes de partir, de que nos casaríamos. As lágrimas caíam lentamente dos meus olhos e agradeci por Tim e Alan estarem dormindo, não saberia explicar. A verdade é que nunca esquecerei John Tyree, e muito menos da felicidade que ele me proporcionou. Eu posso, com o tempo, amar Tim, mas nunca com a mesma intensidade que amei – e ainda amo – John. Por um momento, desejo voltar ao passado. Não me arrependo de ter casado com Tim, ele é um bom homem. Arrependo-me de não ter esperado por John e por não o apoiar em suas decisões. Olho para a lua mais uma vez, e o rosto sorridente de John me vem à cabeça. Por um momento, é como se estivéssemos juntos de novo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário